02 julho, 2014

Caos na Cozinha! - Cozinhando em família I

Eu sonho que um dia as louças vão estar limpas. Não por quem precisa delas mas por quem as criou. 


Quem já dividiu casa com pessoas diferentes, de vários cantos do mundo ou mesmo do seu país, sabe muito bem do que vou falar agora: ocorrem inúmeras brigas por falta de organização, principalmente na cozinha e no banheiro. Vou falar apenas da cozinha.

Ultimamente eu tenho me lembrado das inúmeras brigas que já tive e já presenciei. Eu mesma já morei em 8 lugares diferentes com outras pessoas que não eram a minha família. E em todas elas havia brigas! A primeira casa, eu novata, primeira vez que sai de casa, acostumada a ter empregada diariamente... ou seja, a completa folgada! E a primeira bronca que recebi foi: "quando você tiver sua casa, pagar todas as contas e morar sozinha, você pode agir do jeito que bem entender." Entendi o recado e desde então fui sendo lapidada. A frase da figura acima é a reclamação de 10 entre 10 pessoas que convive com outras pessoas. Poxa! Ninguém quer ter que limpar a sujeira do outro. E todo mundo quer chegar na cozinha com copo limpo pra poder beber água e com talheres e pratos limpos para poder comer, entre outras coisas. Me lembro que todo lugar a regra sempre foi: sujou, limpou! Nada de deixar pro outro dia, ou pra quando você bem entender. Sempre haverá outra pessoa necessitando daquele espaço limpo. 





Aliás, não é só ter os objetos limpos para quando você precisar, é questão de higiene. Sabiam que há uma lei (em vários países e no Brasil também) que obriga todos os empregados de cozinha a possuírem um certificado de manipulação de alimentos? E para conseguir esse certificado deve assistir as aulas específicas para isso, fazer uma prova e, se passar, receberá o certificado. Nessas aulas aprendemos química, física, biologia, das comidas, das bactérias, vírus e uma infinidade de coisas. Numa cozinha profissional higiene é imprescindível! Principalmente para a saúde dos clientes. Se um cliente passa mal e consegue comprovar que foi o restaurante o culpado, o dono desse restaurante é responsabilizado e ele vai atrás dos responsáveis pela cozinha. Não é só a data de validade de produtos que interessa aqui, é a organização e a limpeza da cozinha uma das maiores culpadas dos pequenos delitos. 

Há sempre um recipiente (a direita) para eu ir jogando as cascas ou restos fora, antes de ir pra lixeira. Isso ainda é comida e não lixo. Não tem porque ter nojo. 


Quem já trabalhou num restaurante decente (sabemos que não são todos) sabe que não existe lixeiras na pia. É a coisa mais nojenta que existe. Todo profissional pega uma bacia, uma caixa, um prato, o que for, vai jogando todas os restos ali (cascas, pedaços ruins, etc.) e assim que pode, vai até a lixeira jogar tudo.  A lixeira deve ficar fora da cozinha, ou num canto bem afastado de onde se mexe com comida. A não ser que a cada 'cozinhada' você esvazie sua lixeira, você é literalmente um porquinho. Na Europa, todas as casas que morei e visitei, nenhuma, (nenhuma!) tinha lixeira na pia. Pode ser que em alguns lugares tenha, mas eu nunca vi. A lixeira de casa está sempre tampada, no chão ou debaixo da pia, fechada por uma porta de armário. São pequenas para encherem e se desfazerem dela rápido. Isso é algo que não vejo pelas casas brasileiras. Toda casa tem lixeira na pia. É cultural. Custei a convencer minha mãe a se desfazer da lixeira na pia. Na verdade não a convenci. Eu simplesmente a troquei e armei todo um esqueminha embaixo da pia e coloquei lá, uma lixeira nova. Mas por quê muitos perguntam ou esbravejam comigo porque agora terão de abaixar. 

Espirrou massa do bolo quando eu batia. As formigas surgiram enquanto eu finalizava e colocava o bolo para assar. 


Em primeiro lugar, elimine esse pensamento de gordo! A não ser que você tenha algum problema de coluna (eu também tenho...) não existe desculpa além da preguiça. Nossos lixos são materiais orgânicos (aqui em casa reciclamos) fechados num ambiente plástico que logo começam a se decompor. E todo mundo que larga pia suja sabe que não demora muito para as formigas e baratas começarem a passear por ali. Esses bichos que meio mundo tem nojo, mas parece adorá-los porque nunca largam nada limpo, são atraídos pela comida. Quando você deixa algo comestível ali por meia hora que seja, esses bichinhos entendem como um convite ao banquete. Simples! (Eu nunca vou entender a hipocrisia das pessoas nojentinhas... elas vivem convidando os bichinhos e entram em pânico quando eles aparecem.) Bom, o que devemos nos preocupar, primeiramente, com as baratas e formigas (moscas e afins), é o fato de não sabermos por onde elas andaram. Aquelas patinhas chegam cheias de micróbios, bactérias, ou seja lá o que for, e desfilam por toda sua cozinha. Muitas vezes as pessoas tem dores de barriga constantemente só por causa da sujeira das nossas amiguinhas da cozinha. Se você mora em locais quentes, você deve ser a pessoa mais asseada do universo. Os bichinhos também não gostam muito de calor, e costumam 'tomar ar' mais vezes do que em lugares mais frios. Já percebeu que no inverno (onde há), eles praticamente somem? 

Lixeira no armário (vazio) embaixo da pia. Coloco um papel toalha embaixo para aqueles momentos apressado que as vezes esqueço de secar a bundinha da lixeira. 


Eu cheguei com esse espírito na casa dos meus pais, munida de 12 anos de experiência morando na casa dos outros e 2 cursos de cozinha (1 brasileiro e um espanhol) e 2 certificados de manipulação de alimentos (1 brasileiro e um espanhol). Para passar essa temporada em casa, eu e minha mãe fizemos um acordo, eu cuido da cozinha (literalmente falando) e da alimentação da casa e ela paga meus médicos até eu ser liberada (meus primeiros clientes, uhuu!). Mas... todo mundo sabe como é... família é família. Nós somos uns amores para as pessoas de fora (que não frequentam nossa casa) e uns diabos para os que convivem conosco. Eu me lembrei do papel que tem até hoje na república que minha prima mora na Holanda, a 1º foto desse post. Eu mesma fiz o recado irônico daqui de casa. Todo dia eu me lembro de como eu era uma folgada antes de sair de casa e quando eu tento por regras de boa convivência aqui dentro, sou insultada de tudo quanto é maneira. E as brigas são levadas pro lado pessoal... Ai, ai... saudades de dividir casa com estranhos, onde cobrávamos das pessoas que limpem o que sujam, e após uma briga, saíamos todos pra tomar cerveja e falar besteira... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário