03 novembro, 2013

300h em slowfood (dia 23)


peixes embalados a vácuo

Mais um almoço de baixo movimento e de muita faena (trabalho): filetear e embalar a vácuo os peixes que limpamos ontem. Aqui compreendi uma dica importante que Anthony Bourdain dá em seu livro Cozinha Confidencial: saiba os dias de chegada de peixes, etc. do seu restaurante favorito e vá comer nesses dias. São os dias mais felizes de um cliente, pois se come tudo fresquinho!
Embalar os produtos a vácuo é o melhor momento para descansar, pois estou ali, sozinha, na salinha daquela máquina mágica que põe toda a física a favor da conservação dos alimentos. Preparar os saquinhos (sem sujá-los) e escrever nome e data em cada um é um ótimo exercício de paciência e de responsabilidade. 

A noite foi mais movimentada e organizada. The Chef entrou na cozinha umas 2 vezes para criticar o Cozinheiro em alto e bom som. "Você tem que me dizer o que está errado no meu método antes e não depois que eu termino o prato, Dios!" gritou o Cozinheiro. E assim começou o 3º arranca rabo do dia e a irritação do Cozinheiro se espalha pela cozinha. O bom é que ele se anima rapidinho, sempre com sua frase gritada "animo chicos!" que agora desconfio que ele grita para ele mesmo na maioria das vezes. Ah, e é bom também evitar erros e lentidão depois de um arranca rabo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário