25 agosto, 2012

Respostas do post anterior: o quê fazer?




TURISTAS! EU SEI QUE JÁ LHE FALARAM MAS VOU RELEMBRAR: ESTE NÃO É UM PAÍS SÉRIO! PENSE BEM ANTES DE VIREM COM SUAS MALINHAS CHEIAS DE COISAS...


Na dúvida, leiam com MUITA ATENÇÃO este link do aeroporto de Guarulhos e veja o que você pode levar na mão   ;) http://www.aeroportoguarulhos.net/bagagem

O diretor-geral do Procon-PE, José Rangel, destaca que no Brasil o Código de Defesa do Consumidor (CDC) se sobrepõe a qualquer legislação internacional como o Pacto de Varsóvia, que regula o transporte aéreo de passageiros. “Nos casos de extravio, furto ou violação de bagagem, o ônus da prova não pode ser aplicado ao consumidor. Cabe à empresa provar o contrário.”

Por favor Avianca, pegue os vídeos do dia 12.03.2012 dos três aeroportos: Cuiabá, Brasília e João Pessoa para descobrirmos quem é o ladrão. De quebra aproveitamos e descobrimos onde fica a lojinha dos objetos roubados, aí EU tenho o trabalho de recuperar minha máquina e as fotos nela contida. 

Respondendo as perguntas que me enviaram por e-mail e dicas úteis:
Primeiríssimo! Gaste um tempinho no check-in tentando fazer eles assinarem sua lista de itens na mala sem cair na conversa de ter que pagar um seguro pelo o que eles consideram de valor. Caso você não consiga, tire foto, filme, mas tenha provas de como você entregou sua mala. Dependendo do destino, você irá precisar dessas provas com certeza!;
Segundíssimo! Cheque a sua mala assim que retirá-la da esteira no desembarque! Os ladrões não se dão trabalho de trancar a mala novamente para disfarçar. E notaram que não existem mais aqueles fiscais que checavam seu bilhete e sua mala na saída do desembarque? Resumindo: é por sua conta! Cheque! Mas se mesmo com os conselhos, na pressa você não checou e percebeu só em casa, você tem até 7 dias da data do desembarque para começar o passo 3;
3- Notou algo errado (mala aberta, danificada ou simplesmente sumiu), vá direto ao balcão da companhia aérea que você viajou. Prepare sua paciência, pois eles deixam de ser aquelas pessoas amáveis no exato momento em que você  conta o que aconteceu e, a partir daí, tentam de todas as formas convencer que você é o único culpado pelo o que aconteceu e eles não tem nada a ver com isso. Ignore tudo, num determinado momento eles vão preencher um documento chamado RIB (Relatório de Irregularidade de Bagagem). Se possível, detalhe tudo nesse documento, você vai ver como eles já tentam tirar o corpo fora já pela forma de preenchê-lo;
4- Se no aeroporto tiver uma delegacia e uma unidade do Procon, vá imediatamente registrar a queixa. Se não tiver, vá ao mais próximo após sair do aeroporto. 
5- Nada é resolvido na hora e nem levado a sério. Acione já seu advogado e se não tiver, vá ao Tribunal de Pequenas Causas da sua jurisdição. Leve seus documentos, os bilhetes da viagem com aquele adesivo da bagagem despachada, o RIB, sua lista de itens, todas as suas provas e entre com a queixa. Um conselho: além da indenização material, peça a indenização moral, pois você não tem ideia das aneiras e total falta de respeito à sua inteligência que você irá ouvir desde o início (eu pedi só o valor da máquina, achando que isso agilizava, e não tem ideia do quanto estou arrependida...). Fora o tempo perdido, principalmente, para descobrir quem resolve e espere (zzzzzz...) o tempo que a justiça leva para julgar seu caso. 
*Toda vez que eu perguntava se alguém iria me acompanhar nas audiências, disseram-me (juro!) que seu eu não tinha advogado, não! Infelizmente, depois da 2 audiência (eu que não tenho conhecimento jurídico fiquei a ver navios, pois você não sabe o quê fazer lá dentro) uma Defensora pública que encontrei por lá me informou que eu poderia chamá-la para me representar... Espero que a tal justiça da sua cidade seja decente!

Pesquise na internet e veja que a situação só piora em toda a América Latina, principalmente nos voos vindos do exterior! Olhe os sites de reclamação e veja que está sendo roubado de tudo, não só os eletrônicos, jóias e dinheiro.  Saiba que boa parte dos pertences que estão sendo roubados (perfumes, cosméticos, bebidas e alguns objetos pessoais) dependendo da quantidade, não podem voar na bagagem de mão, além de você não poder ultrapassar os 5kg na bagagem... Compreende a situação?! Você é obrigado a despachar boa parte das coisas que serão roubadas!  
Acontece de tudo e veja que situações como essa: ser obrigado a despachar por causa do peso ocorrem e muito http://www.reclameaqui.com.br/3247144/tam-linhas-aereas/extravio-de-bagagem-seguido-de-furto-subtracao-tam-trip/
E num dos voos que fizemos um atendente, sutilmente, disse ao nosso vizinho de check-in (que carregava uma maletinha - tipo executiva - cheia de eletrônicos e queria carregar na mão) que seria cobrado um valor por excesso de bagagem de mão (esse povo é muito ruim de argumento). Estranho, pois as normas dizem que se a bagagem de mão ultrapassou o limite, DEVE ser despachada, como foi o nosso caso. http://www2.anac.gov.br/dicasanac/pdf/novo/anac_panfleto_bagagem.pdf
Leia também http://www2.anac.gov.br/biblioteca/portarias/port676GC5.pdf
Entenda também que as companhias aéreas orientam que dinheiro, jóias e eletrônicos  devem ser levados na mão e, caso contrário, eles não se responsabilizam. E se ultrapassar o peso, você é obrigado a despachar e pagar um seguro (e não apenas declarar o que tem como eles teimam em dizer para o Juiz). 
Tente procurar nos sites das companhias aéreas o link que informa essas ORIENTAÇÕES, o único que fornece de forma simples (Serviços - Antes de embarcar - Bagagem) é o da Tam (falo dos voos nacionais). O restante não tem um caminho (a não ser quando você compra e tem de procurar e decifrar as letras miúdas em pleno site) ou tem a mensagem 404 NOT FOUND. 

Ou seja, quando você viajar, reze muito e conte com a sorte! Ou não leve bagagens, apenas a roupa do corpo e o que couber nos bolsos ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário