30 maio, 2012

Folhas de acelga recheadas com arroz integral bem temperado

Você não vai melhorar sua saúde enquanto não mudar sua forma de pensar a alimentação ;)


Outro dia, no restaurante onde trabalho, um cliente chega pedindo a seguinte sugestão: "estou com a taxa de triglicerídeos alta e queria uma sugestão do que comer". Lá vai a mente buscar que raios é o triglicerídeo... 

Primeiro: os triglicerídeos (ou triglicerídes) são a principal gordura originária da alimentação, mas também podem ser sintetizadas pelo nosso organismo.  É um tipo de gordura assim como o HDL, o LDL e que quando encontrados em níveis alterados, obviamente, causam prejuízos a saúde. Quando encontrados em altos níveis no sangue, as chances de uma doença do coração aparecer são bem grandes e por causa disso, normalmente essa alta taxa de triglicerídeos é confundida com o colesterol alto. Bom, uma pessoa pode ter o triglicerídeo elevado mas não o colesterol e vice-versa... mas é comum encontrar uma pessoa com os dois níveis altos. 

Segundo: esse aumento do nível dos triglicerídeos, na maioria dos casos, vêm do consumo em excesso de carboidratos e calorias em geral. Ou seja, se sua alimentação é rica em massa, batatas, doces e álcool e você não costuma praticar exercícios físicos... dê uma olhadinha básica em seu exame de sangue ;)

E se você é sedentário, preguiçoso ou mesmo tem sempre uma desculpa de que não tem tempo para praticar exercícios ou não pode fazer, pare de comer carboidrato em excesso! Os triglicerídeos são a forma de armazenamento energético mais importante do nosso organismo, constituindo depósitos no tecido adiposo no tecido muscular. Portanto, a solução é simples: se você não usa com frequência (seu depósito de energia - gordura) não existe motivo para acumulá-lo. E nem ache que algum médico vai lhe salvar com alguma pílula milagrosa pois o tratamento é o seguinte: 
 - Se você está acima do peso, diminua as calorias ingeridas até chegar ao seu peso ideal;
 - Reduza os alimentos ricos em colesterol;
 - Reduza o consumo de álcool;
 - Consuma fibras;
 - Faça exercício físico quase todos os dias, por no mínimo 30 minutos;
 - Substitua a carne por peixes;
 - Reduza drasticamente o consumo de açúcar refinado;
 - Reduza o consumo de massas e carboidratos em geral (apenas diminua, pois os carboidratos saudáveis são indispensáveis);
 - E se tem dúvidas do que comer, veja a tabelinha do terceiro link. 
Em último caso, dependendo da deficiência do indivíduo, usa-se medicamentos. 

Voltando ao cliente... respondemos a ele:
_Aqui o melhor que você tem a comer é uma salada ricas em folhas verdes escuras, o maior número possível de legumes crus (legumes e frutas são ricos em fibras, lembrem-se) e um peixe grelhado para acompanhar. Tempere com azeite e vinagre ou limão e não consuma molhos prontos. Quer uma sugestão dos acompanhamentos?
Ele respondeu:
_Não obrigado! Vai ficar muito ruim a comida... 

Dei uma rápida analisada no sujeito: um pouco gordinho, físico de quem não pratica exercícios, pele levemente marcada pelo excesso de prazeres na mesa, lento nos movimentos e fazia cara de enjoado para todos os belos pratos coloridos que passavam a sua frente. Ou seja... 

Bom... isso tudo foi para dizer que comida saudável não é aquela coisa verde, vermelha, marrom, amarela, etc., sem graça, sem gosto. E sim belíssimas cores carregadas de temperos (lembra que ervas e especiarias são poderosos antibactericidas tropicais?) e muito sabor, que proporcionam o mesmo prazer da má alimentação. 

Segue a receita dessa colorida acelga recheada (sem medidas):
folhas de acelga já bem lavadas e escorridas;
arroz integral
cebola picadinha
tomate picado
alho
chimichurri
cenoura ralada
palmito picado
sal a gosto
azeite

Faça seu arroz integral como de costume: refogue a cebola e quando estiver macia acrescente o arroz, misture bem, depois adicione a água e deixe cozinhar. Já deixe a cenoura ralada e o palmito picado para acrescentar depois. Numa frigideira, refogue o alho e acrescente os tomates, misturando bem e tempere a gosto c/ o chimichurri (devagar pois tem pimenta calabresa em sua composição) e se for necessário acrescente sal. Reserve. 
Quando a água do arroz começar a secar, coloque a cenoura e o palmito e acerte o sal. Quando ficar pronto, desligue o fogo e acrescente o tomate refogado. 
Numa panela larga, aqueça água c/ sal e quando ferver, coloque a folha de acelga e deixe. Espete com um garfo para ver se já está macia, retire e coloque num escorredor. Cozinhe uma a uma as folhas (caso não tenha uma panela bem grande) e cada uma aguenta no máximo 2 minutos no fogo. Uma das dicas para saber se a acelga está no ponto é ver pela cor: quando ela chega num verde bem vivo, está no ponto. 
Com tudo pronto, é só abrir cada folha, rechea-las com o arroz e enrolar cuidadosamente para o arroz não fugir. Pode ser servida quente ou fria. 
Buen provecho!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário