22 dezembro, 2010

Natal vegetariano




Observe o presépio: tem vaca, cabrito, cordeirinho - todos observando o menino Jesus. Os Evangelhos dizem até que, com seu hálito, os animais ajudaram a aquecer o recém nascido.

Agora pense na maneira como os Reis Magos celebraram a chegada do Deus Menino. Seus presentes foram ouro, incenso e mirra. Em nenhum momento, os magos, José ou Maria sugeriram assar um peru ou um pernil para comemorar.

O Natal é o momento em que, no mundo inteiro, as pessoas que comungam da fé cristã se unem para relembrar o dia em que Jesus nasceu na humilde manjedoura de Belém. Infelizmente, o sentido essencial desta data, que deveria se prestar a uma reflexão coletiva sobre o mundo como vivemos, perdeu-se por completo! Poderíamos aproveitar o Natal para incluir em nossas vidas pelo menos o principal mandamento de Jesus – “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!”. Mas, em vez disso, nos acotovelamos nos shoppings, nos estressamos no trânsito, estouramos os limites do cartão de crédito... O Natal deixou de ser a celebração da pureza e transformou-se no enaltecimento do consumo.

E nada está mais distante do mais puro e cristalino sentimento cristão do que os cardápios natalinos. As pessoas se esquecem de que os primeiros adoradores de Jesus foram justamente os animais, e aquiescem na matança desenfreada que ocorre nesta época do ano. Quintuplica-se o abate de perus e outras aves; porcos, cabritos e carneiros também são mortos em proporções absurdas. As pessoas desejam ‘paz’ em suas mensagens natalinas, mas enchem suas mesas com os cadáveres de criaturas inocentes. Ignoram os imensos danos que a indústria da carne acarreta ao meio ambiente e permanecem surdas ao argumento de que a carne em suas mesas significa a fome de milhões de pessoas. Ironicamente, pedem ‘saúde’ no Novo Ano, enquanto se esbaldam em gordura animal. Aos poucos, esta entupirá suas veias e artérias, detonará seus fígados e afetará profundamente o equilíbrio de seus corpos e mentes.

Queremos convidar você a celebrar um Natal diferente. Um Natal de paz e compaixão, de amor e generosidade, extensivos a todos os seres. Um Natal vegetariano, que pode ser lindo e farto, como bem merece a celebração do aniversário do Rei dos Reis, porém isento de vítimas. Um Natal cheio de comidas vivas e cheirosas, suculentas e suaves, deliciosas e boas para o organismo. Seu corpo ficará mais leve... e sua consciência, mais leve ainda! E seu espírito e o de toda natureza estará na paz com você.

Feliz Natal e um Ano Novo de PAZ consigo mesmo
Prof. Laércio B. Fonseca    



Fonte: http://www.anjodeluz.net/natal2010/natalvegetariano.htm



Lembrando que o responsável por tamanha festividades de Natal tem como princípio norteador Ame o próximo como a ti mesmo!   

   
Diga as palavras que sempre desejou ouvir
Transmita as emoções que sempre desejou sentir
Procure os trilhos que sempre desejou seguir
Divida o caminho que sempre desejou prosseguir.
Abrace todos aqueles que desejou reunir e viva a vida que sempre sonhou existir!

Prosperidade e paz nas suas novas escolhas!


     
E que no ano que se inicia você realmente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário