30 dezembro, 2010

Horta em casa






Umas das formas de se ter certeza se o que você come é saudável ou não, é você mesmo plantar seu alimento. Essa é a realidade de muitos moradores da zona rural e não da zona urbana. O que um habitante urbano pode fazer é fazer suas compras em feiras, feiras orgânicas, o mercado central de sua cidade, ou ter a certeza de que o supermercado mais perto é honesto. 

Independente de onde você mora, há sempre possibilidades de ter a sua própria horta em casa (na internet encontram-se inúmeras dicas, seja para casa ou apartamento). O que puder plantar em casa facilita muito a vida e ainda nos reconcilia com a própria natureza (aprendendo seus ciclos e limitações), além da sensibilidade adquirida, importante no prazer de cozinhar. Na horta acima têm manjericão, hortelã, alecrim, salsa e cebolinha. Sem contar o cheirinho gostoso que as ervas aromáticas transportam para dentro de casa. 

Experimente se entregar ao mundo maravilhoso da alimentação saudável e você mesmo preparar as refeições.  E que no ano que se inicia, cada um conheça a si mesmo e adquiram a noção de responsabilidade diante do mundo. Afinal, o ano novo agora é do planeta. 

Somente através das nossas ações será decidido o nosso futuro.
O que está contido no interior é refletido no exterior. Como podem respeitar o outro se não podem se respeitar?

Seja feliz!


Trabalhar com a força criativa – as novas frequências

Estamos no meio de uma grande mudança. Neste momento importante, é imperativo que permaneçamos numa mentalidade positiva tanto quanto for possível. Isto não significa entrar em negação acerca das questões decorrentes para que possamos nos manter positivos. Conheceça o ditado “ Esteja no mundo… mas não seja dele”? Os Mestres estão dizendo para sermos autênticos e sermos conscientes das atrocidades do mundo, sem sermos afetados por elas. Não nos tornemos uma avestruz da nova era do “está tudo bem”, que põe a cabeça na areia quando a escuridão ergue a sua velha cansada cabeça. Esta é uma falsa iluminação e uma falsa mestria. Este novo tempo chama-nos para sermos autênticos, conscientes e conhecedores do que se passa à volta de nós no mundo. Trata-se de observar uma questão ou um problema e, em vez de investir a nossa energia na questão, conscientemente puxar a nossa energia para sair da situação. Se está sendo atraído para um drama, ou vê alguma questão negativa, em vez de lutar ou tentar forçá-la a mudar, devemos perceber que somos parte dessa criação. Os Mestres dizem que a ação mais apropriada a tomar é, na verdade, puxar a nossa luz para fora da situação e saber que, ao fazê-lo, fazemos realmente diminuir o problema. Como a guerra, por exemplo… se combatermos de volta, não importa a justificação que possamos sentir, o que estamos fazendo é precisamente alimentar a guerra e dar-lhe a nossa energia. Estamos aprendendo de modo consciente a puxar a nossa energia para fora das situações negativas e a não alimentarmos o lado escuro da dualidade. Estamos aprendendo a não lutar contra o mal, mas a trabalhar com o amor.

Existe uma antiga história Cherokee sobre dois lobos…
Uma noite um velho Índio Cherokee contou ao seu neto sobre uma luta que estava acontecendo dentro dele. Ele disse, “Meu filho, é entre dois lobos. Um é mau: raiva, inveja, tristeza, desgosto, arrependimento, ganância, arrogância, auto-piedade, culpa, ressentimento, inferioridade, mentiras, falso orgulho, superioridade e ego. O outro é bom: alegria, paz, amor, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé”. O neto pensou sobre isso por um minuto e então respondeu ao seu avô: “ Qual o lobo que vence?” O velho Cherokee respondeu simplesmente: “ Aquele que eu alimento”. Autor desconhecido

A criação consciente é um músculo que atrofiou durante os ciclos de escuridão na maior parte de nós. Quanto mais praticarmos a intenção positiva e a criação consciente, menos veremos ou estaremos expostos a situações negativas. Existe uma linha sútil entre o julgamento e o discernimento com que todos nós lutamos. Aquilo de que estamos falando é do simples discernimento e de chamar simplesmente, as coisas pelo que são. O julgamento tem uma carga adicional que o acompanha. O verdadeiro discernimento não. O discernimento não tem ego e é neutro. Não queremos fazer julgamentos pois isso cria carma.

Está tornando-se mais claro que a criação física que estiver fora de sintonia com o amor irá se dissolver. As coisas e situações negativas, incluindo o desperdício tóxico no planeta, a guerra, a co-dependência, os abusos e todos os dramas e questões baseados no ego não podem sobreviver nesta energia nova. Ninguém consegue escapar mais. Estamos vivenciando instantaneamente carma. As questões são forçadas a vir à superfície porque não conseguem sobreviver nestas energias mais elevadas. Tudo o que esteja fora de alinhamento com a pura força criativa da natureza virar-se-á e destruir-se-á a si mesma. Então, sim, haverá uma série de mudanças na Terra. O que irá emergir desta energia nova é um mundo novo, e eu tenho plena fé de que vai ser uma transição bastante fácil. Muito provavelmente vocês não serão parte das mudanças mais dramáticas, porque têm feito os seus trabalhos de casa. Terão limpo os seus armários. MAS…, serão chamados para ajudar os outros que precisarem da sua ajuda agora.

Precisamos ser verdadeiros com os nossos corações, e isto inclui falar a nossa verdade e perder o apego aos resultados. Muitas vezes queremos estar ao serviço dos outros e então esperamos que isso seja bem recebido. Mas, quando vemos que não o é, especialmente no que respeita à nossa família, sentimo-nos aborrecidos. Precisamos perder o nosso apego aos resultados e fazer aquilo que somos chamados a fazer. Se as pessoas gostarem do aviso ou do que quer que façamos, é ótimo. Se não gostarem, temos que deixar ir e seguir em frente. Ao fazer isso, as nossas ações futuras de serviço tornar-se-ão mais eficazes, e será muito mais fácil para nós emocionalmente. Podemos permanecer numa mentalidade mais positiva.
Quando vivemos da nossa verdade e dos nossos corações podemos perder alguns falsos amigos, mas ganharemos outros mais apropriados. Visto que frequência atrai frequência. Assim, se não gosta de onde está, é provavelmente porque esta diminuindo a sua frequência de modo a não fazer balançar o barco. Isto não vai funcionar, porque nós nascemos para agitar os barcos. Temos que ser nós mesmos, porque quando ofuscamos as nossas luzes não estamos estamos honrando nós próprios, ao Espírito e a permitir a nossa capacidade divina de mérito. Quando ressoamos e SOMOS quem somos, atrairemos pessoa com mentes semelhantes.
Estamos numa mudança de eras. O resultado futuro irá ser como a catástrofe no final da idade da Atlântida. Esta mudança NÃO É o fim do mundo… embora, para pessoas lá fora que ainda estejam apegadas a este mundo atual, isto irá parecer o fim do mundo. Não será tão difícil para nós porque temos a nossa visão realmente em algo muito maior e muito mais brilhante. Estamos deixando ir o mundo antigo, e sonhando com o novo….durante anos! Assim, como vamos vivenciar esta mudança depende daquilo a que estamos apegados e à visão do futuro que mantemos nos nossos corações.

Nós estamos nos tornando os raios vivos do Disco Solar Dourado, que são uma manifestação da energia do sol na Terra. A cada lugar que vamos, vamos ligar esta luz por todo o planeta. O Arcanjo Miguel gosta de referi-lo como mel, como doces pegajosos. Irá espalhar-se por todo o planeta e colar-se a tudo. Esta energia está num nível muito mas forte do que alguma vez esteve desde que eu venho fazendo estas peregrinações. Nós todos temos esperado por muito tempo. Alguns de nós temos estado à espera disto desde que éramos crianças pequenas. 

Estamos começando a ver a manifestação daquilo por que temos esperado.
Estamos começando a manifestar este mundo novo neste momento. Sentimos que temos esperado e sonhado este mundo novo. A verdade é que “sonhando e desejando”, nós estamos criando realmente um novo paraíso no espírito. Tudo na forma manifestada é criado primeiro em espírito. Sem sabermos disso, estamos germinando um Éden paradisíaco… uma semente a partir da qual o mundo novo irá emergir. Este é o mundo de que temos estado à espera. É o que criamos nos nossos corações.


Fonte: http://agrandefraternidadebrancauniversal.blogspot.com/ 

E para saber um pouco mais da realidade do mundo atual, assistam Zeitgeist Addendum. Faz bem para o espírito saber a verdade. 
http://video.google.com.br/videoplay?docid=-1459932578939373300#

Nenhum comentário:

Postar um comentário