10 setembro, 2010

Alcachofra com molho a base shoyu




Esses são os benefícios que mais falam da alcachofra:
Promove o funcionamento saudável da vesícula biliar e do fígado; melhora a digestão; mantém ou baixa os níveis de colesterol
É rica em ácido fólico e potássio. 



Ao saborear uma alcachofra, além de consumir um poderoso alimento, você estará  se deliciando com uma flor exótica e medicinal. Conheça aqui, as virtudes dessa delícia.
Na verdade, a alcachofra (Cynara scolymus) que consumimos é uma flor imatura, pertencente à mesma família das margaridas e dos girassóis - a família das Compostas. Conta-se que ela saiu do jardim e foi para a mesa na época do Império Romano, quando suas propriedades nutritivas e medicinais foram descobertas e a alcachofra passou a ser privilégio apenas da mesa de nobres e reis. Hoje, felizmente, não é preciso ser nobre para desfrutar deste privilégio (apesar do preço ser às vezes proibitivo!).

Considerada uma iguaria exótica, esta hortaliça parece ter sido feita para ser deliciada a cada pétala e não para ser devorada. Afinal, dela consumimos apenas a parte carnuda das "pétalas" e o "fundo" da flor, depois de retirados os espinhos. O trabalho é compensador, se levarmos em conta suas excelentes propriedades nutritivas e medicinais: a cada 100g comestíveis, encontramos boas doses de vitaminas do complexo B, potássio, cálcio, fósforo, iodo, sódio, magnésio e ferro. A lista de suas qualidades terapêuticas também é digna de registro. Para começar, o sabor amargo estimula as secreções digestivas. A água do cozimento da alcachofra é um verdadeiro chá de efeito diurético, estimulante da vesícula biliar e ativador da digestão.

Aliás, a alcachofra é considerada um eficiente auxiliar da digestão e a ciarina – substância encontrada na planta – pode melhorar as funções do fígado. A medicina popular já consagrou esta iguaria como um perfeito alimento-remédio, ideal para as pessoas com problemas hepáticos e para os diabéticos.
Várias experiências realizadas com o extrato da alcachofra atestaram sua eficiência na redução do excesso de gordura no sangue, porém, o simples fato de consumí-la já traz inúmeras vantagens, entre elas, o poder de combater anemias e raquitismo, pela boa dose de ferro e vitamina C que contém (...)

Fonte: http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A16alcachofra2.htm (Tem muito mais informações interessantes e receitas neste link)



Receita da Mamis! (não anotamos as medidas)

1 flor de Alcachofra (pode usar mais se desejar, o molho rende)
shoyu
cebola
cebolinha
azeite
alho
limão
água

Lave bem a alcahofra e bata-a na mão (com a ponta para baixo) para abri-la. Se tiver alguma "petala" velha tire-as, depois corte o caule bem rente. 
Numa panela pequena (ela deve ficar em pé e poder tampar a panela), coloque-a com o caule para baixo. 
Coloque água na panela só até um pouco acima da metade (da panela), em seguida, coloque shoyu (quantidade que desejar, não exagere para não ficar salgado demais, coloque o sufuciente para dar gosto). 
A alcachofra está pronta quando cada "petala" soltar facilmente. 
Enquanto cozinha a alcachofra, prepare o molho:

Misture numa tigela água, shoyu (comece com pouco e vá provando de acordo com seu gosto), azeite, alho amassado, cebola bem picadinha, cebolinha e limão. Misture bem. 

Pegue a alcahofra, solte as "petalas" e espalhe pelo prato (como na foto). Tire o espinho e pegue aquela "carne" que fica no fundo e coloque no molho. Fica uma delícia se deixá-las curtindo um bom tempo nesse molho.  

Para comer, é só pegar cada petala, mergulhar no molho e raspar com os dentes só a parte carnuda. 


Bon appétit!
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário