27 junho, 2008

Molho de tomate caseiro simples


O charme discreto da burguesia, um filme de Luis Buñuel

A cozinha da Tia não é só um lugar onde as pessoas aparecem apenas para comer, até porque como diz a música, a gente também não quer só comida e assistir “Le charme discret de la bourgeoisie”, é exatamente ter mais, muito mais que comida.
O filme é permeado por pomposos almoços e jantares a lá francesa, revelando um além-mais da burguesia francesa da Época. Talvez você venha a se identificar com muitas situações que os seis personagens – as vezes sete, estava esquecendo do bisbo-jardineiro – estão envolvidos, dentre eles o notável embaixador de Miranda, o sr. Dom Rafael.
Já nas primeiras cenas quando são apresentados os principais personagens do filme é dado como aperitivo um mal entendido, onde Dom Rafael e os outros três personagens – não menos importantes – chegam para um jantar supostamente marcado na casa de Alice e Henry, onde são recepcionados com surpresa, ela (Alice) não os esperavam. Mas o mais interessante no correr deste episódio é que em busca de um restaurante para jantarem, com a companhia de Alice, ele se vêem num restaurante vazio onde com surpresa o telespectador (suspeito da surpresa dos personagens) depara-se com um velório sendo realizado no recinto, era o dono do restaurante falecido após lhe ocorrido um mal súbito.
O filme revela um humor leve e sarcástico, mas crítico, intimamente crítico e que por vezes incomoda. Por usar o humor faz com que cause sorrisos e até um suposto distanciamento, mas é difícil fugir de um sorriso amarelo e desajeitado, somos postados frente a um espelho, um confronto a nossa reflexão.
Um embaixador traficante e corrupto que jura por pés juntos que vivemos em plena sociedade democrática e que a corrupção foi extinta. A irmã que quando toma “Dry-Martini” enlouquece e faz coisas que não faria se não tivesse bebido. O casal que faz tudo para manter a aparência elegante e faz sexo atrás da moita. Um bispo atípico, que afirma que pirâmides existem na terra do embaixador, assim como os Andes e os Pampas.
Como comum nos filmes de Buñuel o som é um dos grandes coadjuvantes deste filme, grandes sacadas sonoras como sons de aviões e máquinas de datilografia que se intervém em algumas falas dos personagens.
Poderia ainda falar da fotografia, das locações, dos atores, da edição e de todo o resto que faz um filme ser um filme, mas isso só me levaria a infinitos elogios, já que sou um grande admirador de Buñuel e cinema francês.
O que posso concluir é que certamente identificarão uma burguesia que desde aquela época até os dias de hoje em muito se parecem, pode-se encontrar hoje uma nova roupagem, uma nova tecnologia, mas sem dúvidas, atos e idéias muito semelhantes.
“O charme discreto da burguesia” como sugere uma das falas de um dos personagens de Buñuel “é um sonho absurdo”. Talvez nem tão absurdo assim.

Boa refeição para vocês! Como se diz em francês: “Buon apetit”.

Luiz Fernando Pilz


Molho de tomate caseiro simples

Esse é um molho básico de tomate. Pode ser usado em pizza, em massas, como quiser. Mais uma vez li alguns artigos dizendo que quanto mais vermelho for o tomate, mais licopeno (a matéria corante dos tomates) tem. O licopeno é um antioxidante que inibe os radicais livres e é um grande aliado na prevenção de câncer de próstata e da mama. Homens e mulheres, comam muito tomate!

6 tomates vermelhos grandes picados s/ pele
1 cebola grande picada bem fina
2 col (chá) cominho
sal e pimenta a gosto


Bata os tomates no liquidificador, mas não triture tudo, para ficar aqueles pedacinhos de tomate. Numa panela frite o a cebola, quando começarem a dourar, acrescente o cominho. Com as cebolas douradas, coloque o molho de tomate e misture bem. Acrescente água a seu gosto, se gosta do molho aguado acrescente mais água, caso prefira ele mais "grosso" acrescente pouca água. Tempere c/ sal e pimenta a gosto.

5 comentários:

  1. ESSE MOLHO PODE SER CONGELADO?

    ResponderExcluir
  2. Ele só pode ser congelado cru. Sem cozimento e sem tempero. ;)

    ResponderExcluir
  3. mais depois quando sai da geladeira não fica um gosto esquisito?

    ResponderExcluir
  4. Se o recipiente que for guardado o molho não estiver bem fechado, aí sim pode sair com gosto. Mas o congelamento deve ser feito com o tomate cru (sem cozimento e sem tempero). Seus descongelamento deve ser feito naturalmente (pode demorar um pouco dependendo da região onde mora) ou em banho maria. São métodos que conheço que não alteram o gosto. ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. gostaria de saber se vc sabe uma receita de molho para espetinho pra mim poder guardar o espeto nesse molho até na hora de assar tem que ser um molho sem sal porque os espeto já estao temperados

    ResponderExcluir